Pesquisar este blog

domingo, 27 de maio de 2018

P. CURZIO NITOGLIA: O DEVER DE PAGAR AS TAXAS JUSTAS

P. Curzio Nitoglia
[Tradução: Gederson Falcometa]

“O cristão não deve retroceder, fazer o papel de moderado, do perenemente condenado a perplexidade, a abstenção e a impotência, deixando assim praticamente as filas do movimento da história nas mãos daqueles que são menos dotados de escrúpulos; o cristão, então, não deve recusar de usar a força justa, quando for necessário de modo absoluto” R. Pizzorni

Introdução/atualidade

● Nestes últimos meses se fala muito do dever de pagar as taxas, do dano grave que acarreta a Sociedade os evasores fiscais. Todavia se omite de se recordar que existem taxas justas, que são pagas sob pena de pecado mortal e crime penal, taxas injustas, que se podem evadir sem pecado e sem crime e até mesmo taxas intrinsecamente perversas, ou seja, diretamente contrárias a lei divina, que não devem ser pagas mesmo com risco para a própria vida. Neste artigo buscarei expor um resumo da doutrina católica tradicional a este respeito.

Postagens mais visitadas

D. DAVIDE PAGLIARANI: A HERMENÊUTICA DA HERMENÊUTICA - SEGUNDA PARTE: CONSEQUÊNCIAS ÚLTIMAS DA HERMENÊUTICA DA CONTINUIDADE

Don Davide Pagliarani Revista Tradizione Cattolica FSSPX Itália Março de 2010 Tradução: Gederson Falcometa A hermenêutica da continuidade en...