Pesquisar este blog

domingo, 19 de agosto de 2018

PADRE CURZIO NITOGLIA: A IGREJA CATÓLICA NA DOUTRINA DE SANTO AGOSTINHO

Padre Curzio Nitoglia
[Tradução:Gederson Falcometa]

Prólogo

Monsenhor Brunero Gherardini publicou o seu mais recente trabalho: Católica. Contornos da eclesiologia agostiniana (Torino, Lindau, 2011) [1]. Onde reassume a sua atividade seja de professor de eclesiologia na Lateranense em 1968, seja de Autor de estudos recentes [2] sobre o problema espinhoso da relação entre Tradição e Concílio Vaticano II.

quinta-feira, 16 de agosto de 2018

P. CURZIO NITOGLIA: SÉ VACANTE SIM, IGREJA VACANTE, NÃO

Extrato do artigo
A Tese de Cassiciacum
O Papado Material
Para um debate sereno

Padre Curzio Nitoglia
[Tradução: Gederson Falcometa]

 

‘Sé vacante’ sim, ‘Igreja Vacante’ não

  a)‘Vacante Sé Apostólica’ na morte de cada Papa, sim

Os canonistas e os teólogos definem, e então distinguem, o período de Vacância da Sé Apostólica, que vai da morte de um Papa a eleição do próximo, da falta de Autoridade ou de Hierarquia na Igreja (“Sedevacantismo” mitigado ou absoluto).

Durante o Conclave os Cardeais não emanam novas Leis, mas não devem fazer diminuir os direitos da Sé Apostólica, vigiando para manter em vida aqueles existentes (cfr. São Pio X, Vacante Sede Apostolica, 25 de dezembro de 1904; Pio XI, Quae divinitus, 26 marzo 1925; Pio XII, Vacantis Apostolicae Sedis, 8 de dezembro de 1945).

Então, embora estando morto o Papa, os Cardeais tem ainda certo poder na Igreja universal, como os Bispos mantém a Jurisdição nas suas Dioceses e os Párocos nas Paróquias. Enquanto no caso do “Sedevacantismo” nos encontramos em uma vacância total (ou apenas formal) de poder de jurisdição do papa, dos Cardeais e dos Bispos espalhados no mundo (a partir de 1958/1965) e também em um estado de privação do poder de Ordem (a partir de 1970). Isto é a Igreja hierárquica não existiria mais, quanto ao poder de Jurisdição, totalmente ou ao menos formalmente segundo a “Tese de Cassiciacum”, sendo por esta Tese a Autoridade pontifícia de Paulo VI até hoje apenas material ou potencial; e além disso o Sacerdócio teria desaparecido a partir de 1970 porque é retido inválido pelo ‘Sedevacantismo’ se é conferido com o novo Sacramental de Paulo VI de 1970.

segunda-feira, 13 de agosto de 2018

DON CURZIO NITOGLIA: O MELHORAMENTO DO CARÁTER E DO TEMPERAMENTO




Don Curzio Nitoglia
Tradução: Gederson Falcometa

O CARÁTER

Natureza do caráter
  • O caráter é o modo de ser habitual de um homem, que o distingue dos outros e lhe dá uma personalidade intelectual, moral, e psicológica propriamente sua. O caráter é distinto do temperamento. Na realidade o caráter indica as disposições intelectuais, morais, psicológicas e também espirituais do homem; enquanto o temperamento indica as tendências, que esconde na sua constituição orgânica e fisiológica.
  • A Divisão do caráter contém três elementos:
.  o racional (intelecto e vontade);
. o sensível (conhecimento dos sentidos internos e externos/apetite sensível: irascível e concupiscível);
. E o social ou das relações com os outros.

sexta-feira, 10 de agosto de 2018

FRANCESCO LAMENDOLA: O PESSIMISMO “CRISTÃO”

A concepção cristã da vida é pessimista?

Francesco Lamendola
Tradução: Gederson Falcometa

Nenhuma civilização cultivou em si mesma os bacilos da confusão, da angústia, da desesperação, quanto a civilização moderna; nenhuma, porém, detestou e repudiou com a mesma acrimonia, qualquer um que levantasse a mínima reserva sobre a bondade, a excelência, sobre a felicidade da vida como essa é, bulando como torpe agoureiro e profetas de desgraças aqueles que afirmam que, na vida, alguma coisa falta, se não se recorre a graça, que é uma potência sobrenatural. Somente os cristãos, desde sempre, se são inscritos nesta última categoria; desde sempre, e até a uma ou duas gerações atrás, tiveram, clara e limpíssima, a percepção de que a sua ideia de vida não estava de acordo de modo algum com aquela do mundo; e que, aos olhos do mundo, essa é uma visão pessimista, enquanto, aos seus olhos, a visão do mundo é vazia, fátua e ilusória.  

P. CURZIO NITOGLIA: ROMA PAGÃ E ROMA CRISTÃ, SEGUNDO O CARDEAL OTTAVIANI


 

Padre Curzio Nitoglia

[Tradução: Gederson Falcometa]

 

Prólogo

O Cardeal ALFREDO OTTAVIANI († 1979) deu uma conferência em Roma nos anos Trinta, através do Instituto de Estudos Romanos, que cerca de dez anos depois se expandiu chegando as prensas sob o título “Luz da Roma cristã no Direito” (Città del Vaticano, Tipografia Poliglota Vaticana, 1943). Agora faço uma breve síntese do livro e em breve publicarei no meu site o texto integral em formato PDF.

quinta-feira, 9 de agosto de 2018

ORESTE SARTORE: SOBRE ALGUMAS TESES DA NOUVELLE THÈOLOGIE, POSSÍVEIS VETORES DE UMA RELIGIOSIDADE ALTERNATIVA - PARTE 1

Oreste Sartore
Corsia dei Servi
Tradução: Gederson Falcometa

 

1 – As providências canônicas e as censuras teológicas na Humani Generis

A segunda onda do modernismo, apesar de ter aparecido coberta por uma instância compartilhável, que é a redescoberta das fontes escriturais e patrísticas, não conseguiu evitar as censuras da Igreja Católica dirigida por Pio XII.

O Santo Ofício, com decreto de 4 de fevereiro de 1942, colocou no Índice dos livros proibidos o escrito de Chenu, Une école de théologie: le Saulchoir de 1937; análoga medida foi reservada ao Essai sur le problème thèologique de L. Charlier de 1938.

Postagens mais visitadas

D. DAVIDE PAGLIARANI: A HERMENÊUTICA DA HERMENÊUTICA - SEGUNDA PARTE: CONSEQUÊNCIAS ÚLTIMAS DA HERMENÊUTICA DA CONTINUIDADE

Don Davide Pagliarani Revista Tradizione Cattolica FSSPX Itália Março de 2010 Tradução: Gederson Falcometa A hermenêutica da continuidade en...