Pesquisar este blog

sábado, 18 de setembro de 2021

D. ANDEREGGEN: UM POUCO DA AMIZADE ENTRE HANS URS VON BALTHASAR E ADRIENNE VON SPEYR

 

Hans Urs von Balthasar e Adrienne von Speyr em Cassina d’Agno
Hans Urs von Balthasar e Adrienne von Speyr em Cassina d’Agno 

Trechos do livro “Hans Urs Von Balthasar figura e opera” de Karl Lehman e Walter Kasper, citado no artigo a “L’infernologia de Hans Urs Von Balthasar”* de Rev. Prof. Don Ignacio Andereggen, tradução de Gederson Falcometa

 

"Um dos episódios mais comoventes dessa amizade remonta à Quaresma de 1944, ela é recordada por Hans Urs von Balthasar nestes termos:" Ela (Adrienne von Speyr) ficou em silêncio e assim permaneceu por um longo tempo, então de repente ela segurou minha mão colocando-o em uma mão invisível. Ela fez isso por duas vezes. Em ambos os casos, ela afirmou ser a mão do Senhor. Logo que ele se recuperou um pouco, ela acrescentou: “Você não pode imaginar como é bonito colocar a mão de alguém na do Senhor. Eu não gostaria de fazer mais nada para a eternidade " [1]. Em seguida, ela transmitiu as mensagens de Santo Inácio de Loyola. Lembramos que Balthasar era jesuíta, portanto discípulo de Santo Inácio de Loyola. Segundo a visão de Adrienne von Speyr, ele deveria deixar a Companhia de Jesus e obedecer a Santo Inácio diretamente por meio de suas "revelações", sem antes obedecer a Santo Inácio por meio dos superiores da Companhia de Jesus [2].

"A chave para compreender essas afirmações em profundidade é dada pelo próprio sanctus pater noster, Santo Inácio de Loyola, a quem Hans Urs von Balthasar havia perguntado, naturalmente através da mediação de Adrienne von Speyr, por que Adrianne von Speyr teve de esperar tanto para a conversão "[3], ela era, de fato, uma mulher protestante que mais tarde se tornou católica. “Aqui está a explicação de Santo Inácio (Santo Inácio fala por meio de von Speyr): “A missão de Hans Urs von Balthasar já estava planejada? Ele estava pronto para enfrentar isso? Adrian von Speyr teve que esperar porque precisava receber seu treinamento católico de Hans Urs von Balthasar. Só então suas missões seriam combinadas e reunidas ”» [4]. "Nas visões e imagens de Adrianne von Speyr, a gênese da comunidade é vivida e descrita como um período de gravidez em que a comunidade representa o nascituro, Adrienne von Speyr a mãe e Hans Urs von Balthasar o pai" [5]. O nascimento da comunidade se refere a um instituto que eles tiveram que fundar. A relação entre eles se apresenta como a da gestação de Cristo e, portanto, da Virgem Maria que gera o Filho. “Ela é encorajada por Inácio e Hans Urs von Balthasar a falar sobre esta gravidez, bem como a explorar as diferentes facetas da relação entre homem e mulher, unidos por uma missão comum. Com muita insistência, o trabalho apostólico em comum é apresentado, tanto por Hans Urs von Balthasar como por Adrienne von Speyr, como um elemento de complementaridade entre homem e mulher. Novas percepções, projetos e iniciativas animam a atividade de Adrian von Speyr, enquanto Hans Urs von Balthasar atua como um filtro teológico graças ao seu conhecimento, sabedoria e prudência ... ”[6]. Santo Inácio fala, por meio dela, dizendo: «Hans Urs von Balthasar ainda poderia fazer notar a Adrienne von Speyr que sua dupla missão foi oficialmente confirmada. É uma nova base para a fecundidade no íntimo da Igreja ”[7]. Santo Inácio continua a dar ordens a von Balthasar, não por meio dos superiores que ele não tinha mais, mas por meio de von Speyr. «Inácio observa que isto era adequado para uma missão a dois. Porque ambos eram virgens, isto apareceria para a mulher o modo de ser designada pelo signo do homem ”[8]. Portanto, refere-se aos estigmas que von Speyr teria recebido. Numa analogia sexual faz referência ao sinal que o homem coloca na mulher, e esse sinal seria os estigmas ou, em todo caso, a "ferida" [9]. Esta mulher teria sua virgindade de volta, porque foi casada duas vezes. No entanto, parecia que ambos eram virgens [10]. “O mesmo simbolismo concreto do homem e da mulher é reinterpretado em termos de categorias teológicas, para explicar a sua missão com Hans Urs von Balthasar. Adrienne von Speyr se compara à Igreja que foi dada a Cristo por Deus Pai (em comparação, Cristo representa Hans Urs von Balthasar) para ser sua companheira na terra, em modo que ele possa ter na terra um sinal da presença do Pai... "[11]. Existem outras referências a serem encontradas neste livro  publicado por Lehmann e Kasper, facilmente disponível”.

 

* L’infernologia de Hans Urs Von Balthasar” de Rev. Prof. Don Ignacio Andereggen - https://cooperatores-veritatis.org/2017/05/03/linfernologia-di-hans-urs-von-balthasar/

Notas:

[1] Hans Urs von Balthasar figura e opera, a cura di KARL LEHMANN e WALTER KASPER, Communio, Kòln; trad. it. Casale Monferrato 1991., p. 149; 156; 160.

[2] Ivi, p. 154.

[3] Ivi, p. 154.

[4] Ivi, p. 154.

[5] Ivi, p. 157.

[6] Ivi, p. 157.

[7] Ivi, p. 157.

[8] Ivi, p. 158.

[9] Ivi, pp. 157-158.

[10] Ivi, p. 158.

[11] Ivi, p. 158.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens mais visitadas

D. DAVIDE PAGLIARANI: A HERMENÊUTICA DA HERMENÊUTICA - SEGUNDA PARTE: CONSEQUÊNCIAS ÚLTIMAS DA HERMENÊUTICA DA CONTINUIDADE

Don Davide Pagliarani Revista Tradizione Cattolica FSSPX Itália Março de 2010 Tradução: Gederson Falcometa A hermenêutica da continuidade en...